Invictus

Out of the night that covers me,
Black as the Pit from pole to pole,
I thank whatever gods may be
For my unconquerable soul.

In the fell clutch of circumstance
I have not winced nor cried aloud.
Under the bludgeonings of chance
My head is bloody, but unbowed.

Beyond this place of wrath and tears
Looms but the Horror of the shade,
And yet the menace of the years
Finds, and shall find, me unafraid.

It matters not how strait the gate,
How charged with punishments the scroll,
I am the master of my fate:
I am the captain of my soul.

– W.E. Henley

O Fim da Eternidade

fim da eternidade

Os lindos olhos de Noÿs arregalaram-se e os cílios encostaram na brancura de sua pele – Isto está certo?
Harlan olhou para o indicador casualmente. Marcava os Séculos 72.000 – Tenho certeza que sim.

Tudo era silêncio ao seu redor. O leitor percorria as páginas absorvendo cada parágrafo com avidez ao passo que se tornava cada vez mais imerso nos últimos e sensacionais capítulos daquela trama de viagem no tempo.

Certo, acabei a pouco a leitura de O Fim da Eternidade de Isaac Asimov e ainda estou juntando os pedaços do meu cérebro. As razões para tal você confere depois do salto temporal – sem spoilers.

Continuar lendo

O Professor

Em 3 de Janeiro de 1892 JRR Tolkien nasceu em Bloemfontein, África do Sul. Para celebrar este evento, todos os anos neste dia fãs de Tolkien ao redor do mundo são convidados a erguer suas taças e fazer um brinde ao tão amado escritor as 21:00 (9 PM) de sua hora local.

O brinde é “O Professor“.

Para fazer o brinde de aniversário, erga o copo com a bebida de sua escolha (não necessariamente alcoólica), e diga as palavras “O Professor” e então tome um gole. Sente-se e aproveite o resto da bebida.

Links:
The Tolkien Society
2012 birthday toast
Valinor

O Velho e o Mar

“A sua escolha inicial fora se esconder nas águas escuras e profundas, para além de todos os laços, armadilhas e traições. A minha escolha fora ir procurá-lo onde jamais alguém ousara ir.”

Santiago – O Velho e o Mar

O livro O Velho e o Mar de Ernest Hemingway conta a história de um velho pescador chamado Santiago, que há 84 dias não apanha nenhum peixe. Mesmo assim, no 85° dia ele volta para o mar, com fé de que vai conseguir.

Continuar lendo

Sou um caçador a cavalo, ataco o lobo com uma lança

[choronzon] “Sou um lobo horrendo, um predador letal a espreita de sua presa”
[morpheus] “Sou um caçador a cavalo, ataco o lobo com uma lança”

[choronzon] “Sou uma mosca que pica o cavalo e derruba o caçador”

[morpheus] “Sou uma aranha de oito patas devorando a mosca”

[choronzon] “Sou uma cobra venenosa devorando a aranha”

[morpheus] “Sou um búfalo de patas pesadas esmagando a cobra”

[choronzon] “Sou o antraz, a bactéria carniceira, devorando a vida”

[morpheus] “Sou um mundo flutuando no espaço, nutrindo a vida”

[choronzon] “Sou uma nova explodindo, cremando planetas”

[morpheus] “Sou o Universo, abrangendo todas as coisas, abraçando toda a vida”

[choronzon] “Sou a antivida, a besta do julgamento, sou a escuridão no fim de tudo, o fim de universos, deuses, mundos, de tudo. Ssss. E agora, Lorde dos Sonhos, o que você é?”

“Sou a Esperança.”

No fim de tudo ainda resta a esperança.

A citação acima foi retirada da obra de Neil Gaiman, Sandman. Não é todo dia que você lê algo tão forte, tão profundo – piegas, eu sei, mas não deixa de ser verdade.

Nunca li Sandman para falar a verdade, mas depois disso, fiquei com vontade.

Obs.: Encontrei e retirei a citação acima do texto Uma Esperança no Inferno do ótimo blog Contraditorium, de Carlos Cardoso. Vale a visita.

Links:

Contraditorium
Uma Esperança no Inferno
Sandman – Vol. 1 – Edição Definitiva
Sandman – Vol. 2 – Edição Definitiva

A importância dos heróis e dos mitos

…he’s the hero Gotham deserves…but not the one it needs right now. So we’ll hunt him, because he can take it. Because he’s not our hero… he’s a silent guardian, a watchful protector… a dark knight.

Commissioner Gordon – The Dark Knight

Você pode não acreditar mas, além da boa criação que meus pais me deram, o que influenciou bastante a ser quem eu sou hoje foram os heróis que eu acompanhei durante minha vida.

Continuar lendo

Mapa da ficção científica

Vi ontem no blog do crítico de cinema Roger Ebert essa incrível imagem mostrando os caminhos que a ficção científica tomou desde a época do homem das cavernas.

Só imagino o trabalho e a quantidade de pesquisa necessários para construir um mapa tão complexo e detalhado.

Vale avisar que hoje considera-se por sci-fi não só aquilo que é baseado em fatos científicos como o livro Viagem ao Redor da Lua de Júlio Verne, mas a fantasia também, como por exemplo O Senhor dos Anéis.

Clique na imagem para ver em tamanho decente (muitas letrinhas pequenas)

Aproveitando a deixa, em breve farei um post sobre mitos e sua importância na sociedade baseado no documentário O Poder do Mito, fiquem ligados.

Links:

Roger Ebert’s Journal